Oxidação de granito

Cor 1

A procura de granitos com cores vivas tem vindo a crescer pelo mercado de rochas ornamentais, verificando-se uma preferência para os granitos com elevada meteorização, vulgarmente designados de granitos amarelos. Estes granitos apresentam colorações amareladas/acastanhadas, resultado de processos naturais da meteorização/oxidação, em oposição aos granitos mais sãos e que possuem coloração clara. Portugal apresenta uma grande diversidade de granitos com esta coloração (acinzentada), sendo pertinente a criação de técnicas que permitam acelerar o processo natural de meteorização.

A investigação realizada procurou identificar as melhores técnicas de oxidação/coloração para várias variedades de granitos cinzentos portugueses. Os produtos utilizados permitem a obtenção de granitos com coloração amarelas/acastanhadas, semelhantes à cor natural dos granitos oxidados. Para além destas cores obtidas, é também possível a obtenção de tons rosados. O processo utilizado permite obter uma gradação na intensidade da coloração.

Cor 2Cor 3

Após o processo de coloração/oxidação é necessário testar a durabilidade e resistência dos produtos utilizados. A utilização do espectrofotómetro permite calcular a variação cromática (∆E) ao longo do tempo, fornecendo informações acerca da durabilidade e eficácia dos produtos utilizados e das situações ambientais em que os granitos podem ser aplicados sem modificação significativa das características de superfície.

A técnica desenvolvida permite realizar o processo em zonas delimitadas das chapas, o que abre um enorme campo de evolução no design de peças à medida, com grafismos e colorações à medida dos clientes.